sexta-feira, 12 de abril de 2013

Guerra individual

É duro reconhecer-se solitária
numa guerra que não é só sua

É claro que entre a minha revolta e o mundo há um despejo coletivo de toda forma de denúncia
Opressão

Mas ainda é só que tenho que seguir
numa guerra que não é só minha

É claro que a opressão não é sobre mim
é sobre um mundo em círculos cheios de dejetos velharias e objetos imundos que vão e voltam

Cansaço, solidão
numa guerra que não faço sozinha